Jovens burlam os pais na hora de usar a internet, estudo revela o perfil deste público

  • Artigo publicado em: 10 novembro, 2010
  • Categorias:

O computador há muito tempo deixou de ser apenas um acessório nas casas brasileiras. Tornou-se parte integrante do cotidiano das famílias. Mas você sabe o que seu filho faz na internet? Será que ele está realmente seguro?
A empresa McAfee divulgou uma pesquisa feita com 400 jovens entre 13 e 17 anos sobre a segurança na internet. O estudo revelou que 77% deles acessam a internet todos os dias, destes, 89% pelo computador de mesa. Revelou ainda que 49% também acessam a rede pelo notebook e 25% pelo celular. Ou seja, a internet cada vez mais está sendo acessada de qualquer lugar, não só de casa.
Há dados que chamam a atenção. 79% dos jovens pesquisados acreditam estarem seguros na internet. Com relação aos pais, 53% escondem deles o que realmente fazem pela rede. Isso nos faz pensar na segurança dos menores. Será que eles estão realmente seguros?
A pesquisa levantou ainda as atividades que os jovens mais utilizam na rede: 83% participam de algum tipo de rede social, 82% utilizam o MSN e similares, 79% o email e 67% compartilham fotos.
Ainda sobre a segurança, a pesquisa revelou que 71% destes jovens atualizam com freqüência seus perfis nas redes sociais. O preocupante é que 33% compartilham fotos pessoais com pessoas desconhecidas, 22% divulgam o número do celular e 21% o nome da escola. Com esses dados, um pedófilo, estuprador ou qualquer um que seja, pode facilmente encontrar o menor. Pois sabe quem é (pela foto), sabe onde estuda e sabe o seu telefone! É realmente preocupante!
O fato é que a internet é uma extensão do “mundo real” só que nem todos ainda perceberam isso. Os pais, que muitas vezes não tem familiaridade com a rede, passam batido por essa tecnologia e deixam os filhos um tanto quanto soltos. É importante impor limites, horários, períodos que se pode usar a rede. Dependendo da idade, até mesmo conversar com o adolescente para compartilhar informações pessoais com os pais.
Aqui que está uma questão chave: a confiança. Se o filho não fala para o pai o que faz na web, é sinal que não sente segurança em contar. Seja porque não vai entender, ou então vai brigar. Por isso é tão importante estabelecer uma relação de confiança com os filhos, para que na fase da adolescência a conversa e o diálogo sejam mais abertos.
No vídeo abaixo há uma reportagem do Jornal Hoje (10/11/2010) sobre essa pesquisa, um especialista em segurança digital levanta a possibilidade de instalar um software espião no computador dos filhos como uma medida de segurança. E você, o que acha disso?
É realmente preciso quebrar a privacidade e a individualidade do filho? Ou o melhor é estabelecer regras e diálogo? Deixe o seu comentário!
Leia também outras duas postagens que fiz sobre o tema:

Tenham todos uma ótima tarde!

Fonte dos dados da pesquisa: G1

Leonardo Fd Araujo CRP 08/10907
Psicólogo e Coach
Tel: 3093-6222

Rua Padre Anchieta, nº 1923, sala 909
Bigorrilho – Curitiba

Comentários

comentários