Violência no Trânsito, um mal a ser combatido!

O trânsito das grandes cidades está cada dia mais parecendo praça de guerra! A gentileza deu lugar à intolerância e a violência.
Quando estão dentro do carro, muitos motoristas agem como se estivessem em um território autônomo, com suas leis próprias. Como se o veículo fosse um “país” à parte, que tem seu próprio modo de existir. Para estes, qualquer tentativa de interferência externa é entendida como agressão ou insulto, levando aos mais diversos comportamentos violentos. A interferência pode ser uma buzinada, uma luz alta ou mesmo um pedido de atenção vindo de outro condutor, isso para o motorista violento será entendido como um insulto!
O fato é que o trânsito é de todos, deve ser encarado como um bem coletivo. A rua é pública, e para que possamos transitar nessa é preciso respeitar uma série de leis e normas pré-estabelecidas.
Algumas regras existem e são constantemente desrespeitadas pelos motoristas: Algo muito simples que muitos deixam de usar é a seta! Ela existe em todos os carros, é um item obrigatório, deve ser utilizada sempre que se for mudar de direção. Outro fato é o estacionamento em local proibido que possa gerar discussões com outras pessoas. São tantos os fatores envolvidos para o desenvolvimento do trânsito, que existe até uma especialidade específica para essa área na psicologia, a Psicologia do Trânsito.
Na reportagem abaixo, o Cel. Gilberto Foltran dá algumas dicas para lidar com a agressividade no trânsito. A cautela e a prudência são muito mais práticas do que partir para a violência ou se ver acuado por algum motorista violento. A reportagem mostra ainda um fato grave acontecido hoje (17/11/2010) dois motoristas brigaram no centro de Curitiba por um desentendimento. Um dos motoristas foi agredido diversas vezes com uma barra de ferro, por sorte nada de mais grave aconteceu.

Paz no Trânsito!
Tenham uma ótima semana!
Leonardo Fd Araujo CRP 08/10907
Psicólogo e Coach
Tel: 3093-6222

Rua Padre Anchieta, nº 1923, sala 909
Bigorrilho – Curitiba

Comentários

comentários