Artigos marcados com a categoria: Vida digital

Namoro na internet: sonho ou pesadelo?

  • Artigo publicado em: 18 julho, 2018
  • Categorias:

Desde que a internet foi aberta comercialmente nos idos dos anos 1990 as pessoas começaram a namorar virtualmente. Com a novidade de que finalmente era possível conhecer alguém, conversar, namorar, ter DR, transar e terminar: tudo pela internet.

Algumas pessoas começam a namorar pela internet por falta de opção, e outras por opção mesmo. Umas por terem fracassado nas tentativas de conhecer o amor pessoalmente. Outras por sentirem-se mais integradas à tecnologia e o namoro acabar transcorrendo naturalmente por meio digital.

No decorrer do tempo muitos casais se formaram a partir da internet, todo mundo conhece algum casal que se conheceu pela internet. No consultório acompanhei alguns casos de namoros virtuais que se transformaram em casamentos reais. Com toda a pompa sonhada e fora do universo de zeros e uns.

Houve uma evolução interessante nesta área. Antes era o bate-papo, o mIRC, o ICQ, Msn, Orkut (calma, não sou tão velho assim!)…depois o Facebook, Instagram, Whatsapp e os aplicativos de namoro como o Tinder. O que muda é que nos aplicativos as pessoas estão lá pra isso: namorar/ficar/conhecer/transar, o que quiserem. Antes as pessoas “se conheciam” através de salas de bate papo, trocando longas e longas conversas durante semanas, meses e até anos, em alguns casos morando até em países diferentes!

Porém, nem tudo são flores. E quando é chegado o dia de conhecer pessoalmente a pessoa, como agir? Nestes casos há um misto de euforia, insegurança, medo, alegria, uma montanha russa de emoções. Sendo os dois adultos, crescidos e criados, não vejo nenhum problema em namorar por um tempo pela internet e depois experimentar essa relação no “mundo real”. Coloco entre aspas, pois a internet também faz parte do mundo real, o que muda apenas é a interface, no caso podemos usar desde mensagens de texto até vídeo chamada.

O índice de sucesso na formação de casais que se conheceram pela internet pode até ser considerado baixo. Por experiência clínica as frustrações ocorrem em uma quantidade muito maior do que os sucessos nessa área.

A principal questão que vejo é a importância quanto ao comunicar o que está procurando, e isso desde o começo! Há uma preocupação em se apresentar nas fotos de forma sensual e bela, mas e suas intenções reais, quais são? Se você quer apenas conhecer alguém para transar, sem nada sério, é preciso deixar isso claro desde o começo. Ao passo que se você tiver o interesse em conhecer alguém para namorar firme, também deve comunicar de forma aberta. O que não pode é um dos lados entrar “enganado” na história.

O risco dos Perfis Fake

Sim, esse é um problema bastante recorrente na internet! As pessoas fazem se passar por quem não são, forjam perfis com fotos de outras pessoas, montam um personagem com o simples intuito de enganar. Isso é muito triste e é até um pouco complicado de entender, mas acontece e muito!

Portanto, se vocês já se falam há um tempo, mas nunca se viram pessoalmente. Ou até mesmo há recusa da outra pessoa em fazer uma vídeo chamada, desconfie. Pedir para pessoa mandar fotos apenas, pode não ser o bastante para “provar” que existe. Por vídeo fica muito mais difícil de forjar.

Há um programa na MTV chamado Catfish (há também a versão Brasileira) demonstra casos e mais casos relacionamentos baseados em perfis fake. O enredo é quase sempre o mesmo, uma pessoa conheceu alguém pela internet e está se relacionando há meses e até anos. Mas as coisas algumas vezes não se encaixam e fica tudo meio “estranho”. É aqui que a equipe do programa entra. Com um trabalho de investigação, vão atrás de fotos, contatos e lugares, até conseguir alguma pista. Tendo isso em mãos conversam com a pessoa e dizem que descobriram algo sobre elas e que querem conversar sobre estar enganando alguém. No final promovem o encontro entre o fake e a pessoa que foi enganada.

É um programa muito interessante, pois demonstra de forma nua e crua os dois lados da moeda: de um lado alguém carente que acredita que a pessoa do outro lado é alguém legal e que vale a pena se relacionar. De outro lado o fake, uma pessoa (que agem até em duplas e trios) que inventam uma identidade que não é a sua, e que acaba destruindo sonhos e sentimentos de quem acreditou nelas.

Portanto, na internet e fora dela, desconfie quando a história é boa demais para ser verdade. Investigue, vá atrás, peça ajuda a alguém e não se deixe enganar. O estrago na sua vida pode ser muito grande!

Para ilustrar esse texto convido vocês a assistir a um miniDoc que participei com a V Filmes, tenho certeza que vocês vão gostar!

Duvidas, críticas e sugestões? Estou aqui para te ajudar. Pode me enviar um e-mail: atendimento@psicologoemcuritiba.com.br ou me mandar um Whats 41 – 9.9643-9560.

Até mais!

Leonardo Fd Araujo | Psicólogo e Coach | CRP 08/10907