O momento que estamos vivenciando é delicado. Convido você uma reflexão, trago dicas para cuidar da sua saúde mental durante a quarentena

10 dicas para cuidar da saúde mental durante a quarentena

  • Artigo publicado em: 23 março, 2020
  • Categorias:

O momento que estamos vivenciando é delicado e cheio de desafios. Convido você a tirar uns minutinhos para uma reflexão sobre isso. Também me junto aos milhões de brasileiros e estrangeiros unidos na luta contra o coronavírus. Espero possa te ajudar a viver esses dias de forma mais plena!

10 dicas para cuidar da saúde mental durante a quarentena

Por: Leonardo Fd Araujo | Psicólogo CRP 08/10907 | e-Psi 50876

Atendimento Psicológico Online

1. Tenha uma rotina:

Estabelecer horários das refeições, horário de trabalho e no cuidado com as crianças é fundamental. Caso contrário você sentirá que o dia foi perdido ou bagunçado. Sei que é um grande desafio, tenho duas crianças

2. Reserve um tempo para o lazer:

Um bom livro, um filme, colocar o seriado em dia, brincar com os filhos. São maneiras de manter o lazer e a descontração no ambiente. Não se culpe se aquele relatório atrasar um pouco, às vezes o que você está mais precisando no momento é aquela sessão filme e pipoca com a criançada!

3. Pratique uma atividade física:

Para quem mora em apartamento fica um pouco complicado. Mas o que estiver ao seu alcance, um alongamento ou até mesmo umas séries de abdominais. Praticar atividades físicas ativa nosso mecanismo de bem estar, algo precioso em um momento de isolamento social. Aqui vale também a indicação de pegar ao menos 15 minutos de sol diariamente. Isso vai melhorar a sua produção de vitamina D e irá auxiliar na manutenção da sua imunidade!

4. Beba bastante água!

Sabe aquela dica de beber 2 a 3 litros de água por dia? Mais do que nunca esse hábito será fundamental. Manter o corpo hidratado é um forte aliado para um maior bem estar físico e mental, sem falar que ficamos menos suscetíveis a moléstias.

5. Tenha uma alimentação saudável:

Na medida do possível, mesmo com todas as restrições que o momento impõe, é muito importante ter uma alimentação saudável. Cuidado para não exagerar nos doces! O açúcar nos causa uma “falsa sensação de bem estar”, que passa muito rápido. Cuidado também com o consumo de bebidas alcoólicas, em doses pequenas pode até ajudar a relaxar, só cuidado com os exageros.

6. Tire um tempo para meditar:

A meditação é uma das práticas mais favoráveis para ajudar a lidar com momentos como esse. Há muitas variações, como a meditação guiada e o mindfulness. Não importa qual você escolha, mas tire um tempo para relaxar sua mente e se conectar com o seu interior.

7. Aproveite o tempo em família:

O dia a dia da maioria de nós é corrido e atribulado, aproveitar esse tempo de quarentena para se conectar ainda mais com a família é uma excelente pedida.  E aqueles familiares que estão longe, em outras casas, ou são idosos e estão isolados, podem participar também por vídeo! Que tal chamar a vovó pelo Whatsapp por vídeo e mostrar uma sessão de brincadeiras com as crianças? Isso dará uma injeção de ânimo e amor a todos!

8. Filtre as informações e notícias:

Se você perceber que está em um “não aguento mais tanta notícia sobre a pandemia”, é hora de uma pausa e deixa-las um pouco de lado. Muita atenção também com o excesso de informação que chega pelas redes sociais: vídeos chocantes, notícias duvidosas e fake News. Tudo isso pode e deve ser olhado com bastante moderação.

9. Que tal ressignificar o momento?

Estamos em um momento delicado, ninguém tem dúvidas disso, mas que tal procurar ressignificar tudo isso? Apesar do caos, você pode estar tendo uma oportunidade única de se reconectar com quem você ama, estando ainda mais próximo durante o confinamento. Você pode usar esse tempo para exercitar a gratidão, por ter sua família, sua casa, seu trabalho, enfim o que você quiser agradecer. A vida é tão rápida, podemos e devemos aproveita-la  de forma plena.

10. Peça ajuda, não sofra em silêncio!

Estar com ansiedade ou preocupação no momento é algo perfeitamente natural. Se você acredita que não está conseguindo lidar com tudo o que está acontecendo peça ajuda! Pela internet você encontra vários profissionais de psicologia dispostos a ajudar: e o melhor, com atendimento psicológico online! Cuidar da sua saúde mental e emocional é muito importante para vivenciar de forma satisfatória o momento que vivemos!

Indique esse artigo a seus amigos e familiares! Você pode ainda baixar uma versão em .pdf para compartilhar no Whatsapp, basta clicar aqui: 10 dicas para cuidar da sua saúde mental durante a quarentena

Cuidando da familia durante a quarentena do coronavirus

Espero que com essas dicas os seus dias de quarentena fiquem mais amenos e fáceis de levar. Cuide de você e cuide das pessoas a sua volta. Apesar da quarentena precisamos nos ajudar! Toda a ajuda que você puder oferecer a quem está a sua volta é válida! Cuide dos idosos, eles são o grupo mais vulnerável, ajude-os com as compras, eles precisam mais do que nunca de uma alimentação saudável e manter as medicações de uso contínuo.

Converse com as pessoas, às vezes aquela mensagem para o seu parente, para o seu amigo, pode mudar o dia daquela pessoa! A palavra de ordem é: AMOR! Se todos seguirem essa corrente e espalharem amor, passaremos firmes e fortes por esse desafio da pandemia do Covid-19.

Pode contar comigo!! #EmCasaSimSozinhoNunca

Leonardo Fd Araujo
Psicólogo em Curitiba CRP 08/10907 | e-Psi 50876
Atendimento Psicológico Online
psicologoemcuritiba.com.br
Atendimento presencial e online
Bigorrilho, Curitiba – PR

6 dicas para ter um relacionamento mais saudável

  • Artigo publicado em: 17 junho, 2019
  • Categorias:

Essas dicas são básicas e gerais, que podem se encaixar em diversos contextos. Espero que possam ser úteis para você refletir sobre como melhorar o seu relacionamento! Aproveite!

1 – Alinhe as expectativas com a realidade:

Há diversos memes na internet mostrando essa relação, um ponto inalcançável no âmbito da expectativa e como a realidade pode ser cruel e nos entregar algo muito aquém do esperado. Nos relacionamentos não é diferente. Ficar apenas esperando da outra pessoa uma atitude ou uma postura, pode ser um caminho para o desastre. Procure entender o que a outra pessoa espera de você e deixe claro, também, o que você espera. A partir disso uma boa conversa e procurar entender de que forma vocês podem agir e entregar uma realidade o mais alinhada possível com a expectativa.
– Por exemplo: “Eu adoro quando minha namorada fica bem grudada em mim, mas ela não gosta de ficar melosa” – Ok, então, que tal entender de que forma a sua namorada estaria disposta a agir nesse quesito, você ficaria sabendo o que ela está disposta. Isso vale também para você!

 

2 – Tenha fantasias realistas:

Sonhar, fantasiar, são coisas que fazem parte da vida e podem ser muito saudáveis. Agora, é preciso ter os pés no chão. Será que as suas fantasias incluem a pessoa que você ama? Essa pessoa ficaria à vontade para realizar essa fantasia? É importante sonhar, mas com os pés no chão!

 

3 – Procure entender quais são as necessidades do casal e de que forma isso afeta a relação:

Entender o que é importante para a outra pessoa pode ser o primeiro passo. Por exemplo: o seu namorado gosta MUITO que você vá passear com ele de bicicleta, mas você não curte muito. Será que você estaria disposta a andar de vez em quando para agrada-lo? O mesmo vale para o ele, se você gostaria MUITO que o seu namorado fosse com você a um lugar que ele não curte, seria importante para você contar com a presença dele de vez em quando? Entender qual é a necessidade do outro é um ótimo caminho!

 

4 – Fale de seus sentimentos e escute os sentimentos da outra pessoa:

A inteligência emocional para o casal é algo fundamental. Procurar entender quais sentimentos e emoções movem a minha vida são o primeiro passo para enxergar isso na outra pessoa. Falar sobre sentimentos, positivos e negativos, são um bom caminho para se conectar e entender de que forma o outro funciona.

 

 

5 –  Quais os seus medos? Será que a outra pessoa sabe quais são?

Muitas vezes nos vemos fragilizados ou até mesmo paralisados diante dos desafios da vida. Se isso mexe com você a ponto de alterar seus comportamentos, que tal comunicar isso ao outro? Você já pensou que falar sobre isso pode até ajudar a superar limitações e até mesmo ser o empurrãozinho que você tanto precisa? Pense nisso!

 

6 – Assuma o protagonismo de sua vida e apresente isso na relação:

Sabe aquela coisa do “eu sou mais eu?”, apesar de soar um pouco egoísta, fala muito sobre atitude. Saber o que você pode oferecer, quais são suas habilidades e principalmente de que forma isso pode impactar positivamente na sua vida e no relacionamento, é tomar o protagonismo. Se as duas pessoas forem fortes, assertivas e dispostas a viver um ao lado do outro, melhor ainda!

 

Duvidas, críticas e sugestões? Estou aqui para te ajudar. Pode me enviar um e-mail: atendimento@psicologoemcuritiba.com.br ou me mandar um Whats 41 – 9.9643-9560.

Até mais!

Leonardo Fd Araujo
Psicólogo em Curitiba CRP 08/10907
Terapia | Terapia Online | Coaching | Palestras
psicologoemcuritiba.com.br
Atendimento presencial e online
Bigorrilho, Curitiba – PR

Namoro na internet: sonho ou pesadelo?

  • Artigo publicado em: 18 julho, 2018
  • Categorias:

Desde que a internet foi aberta comercialmente nos idos dos anos 1990 as pessoas começaram a namorar virtualmente. Com a novidade de que finalmente era possível conhecer alguém, conversar, namorar, ter DR, transar e terminar: tudo pela internet.

Algumas pessoas começam a namorar pela internet por falta de opção, e outras por opção mesmo. Umas por terem fracassado nas tentativas de conhecer o amor pessoalmente. Outras por sentirem-se mais integradas à tecnologia e o namoro acabar transcorrendo naturalmente por meio digital.

No decorrer do tempo muitos casais se formaram a partir da internet, todo mundo conhece algum casal que se conheceu pela internet. No consultório acompanhei alguns casos de namoros virtuais que se transformaram em casamentos reais. Com toda a pompa sonhada e fora do universo de zeros e uns.

Houve uma evolução interessante nesta área. Antes era o bate-papo, o mIRC, o ICQ, Msn, Orkut (calma, não sou tão velho assim!)…depois o Facebook, Instagram, Whatsapp e os aplicativos de namoro como o Tinder. O que muda é que nos aplicativos as pessoas estão lá pra isso: namorar/ficar/conhecer/transar, o que quiserem. Antes as pessoas “se conheciam” através de salas de bate papo, trocando longas e longas conversas durante semanas, meses e até anos, em alguns casos morando até em países diferentes!

Porém, nem tudo são flores. E quando é chegado o dia de conhecer pessoalmente a pessoa, como agir? Nestes casos há um misto de euforia, insegurança, medo, alegria, uma montanha russa de emoções. Sendo os dois adultos, crescidos e criados, não vejo nenhum problema em namorar por um tempo pela internet e depois experimentar essa relação no “mundo real”. Coloco entre aspas, pois a internet também faz parte do mundo real, o que muda apenas é a interface, no caso podemos usar desde mensagens de texto até vídeo chamada.

O índice de sucesso na formação de casais que se conheceram pela internet pode até ser considerado baixo. Por experiência clínica as frustrações ocorrem em uma quantidade muito maior do que os sucessos nessa área.

A principal questão que vejo é a importância quanto ao comunicar o que está procurando, e isso desde o começo! Há uma preocupação em se apresentar nas fotos de forma sensual e bela, mas e suas intenções reais, quais são? Se você quer apenas conhecer alguém para transar, sem nada sério, é preciso deixar isso claro desde o começo. Ao passo que se você tiver o interesse em conhecer alguém para namorar firme, também deve comunicar de forma aberta. O que não pode é um dos lados entrar “enganado” na história.

O risco dos Perfis Fake

Sim, esse é um problema bastante recorrente na internet! As pessoas fazem se passar por quem não são, forjam perfis com fotos de outras pessoas, montam um personagem com o simples intuito de enganar. Isso é muito triste e é até um pouco complicado de entender, mas acontece e muito!

Portanto, se vocês já se falam há um tempo, mas nunca se viram pessoalmente. Ou até mesmo há recusa da outra pessoa em fazer uma vídeo chamada, desconfie. Pedir para pessoa mandar fotos apenas, pode não ser o bastante para “provar” que existe. Por vídeo fica muito mais difícil de forjar.

Há um programa na MTV chamado Catfish (há também a versão Brasileira) demonstra casos e mais casos relacionamentos baseados em perfis fake. O enredo é quase sempre o mesmo, uma pessoa conheceu alguém pela internet e está se relacionando há meses e até anos. Mas as coisas algumas vezes não se encaixam e fica tudo meio “estranho”. É aqui que a equipe do programa entra. Com um trabalho de investigação, vão atrás de fotos, contatos e lugares, até conseguir alguma pista. Tendo isso em mãos conversam com a pessoa e dizem que descobriram algo sobre elas e que querem conversar sobre estar enganando alguém. No final promovem o encontro entre o fake e a pessoa que foi enganada.

É um programa muito interessante, pois demonstra de forma nua e crua os dois lados da moeda: de um lado alguém carente que acredita que a pessoa do outro lado é alguém legal e que vale a pena se relacionar. De outro lado o fake, uma pessoa (que agem até em duplas e trios) que inventam uma identidade que não é a sua, e que acaba destruindo sonhos e sentimentos de quem acreditou nelas.

Portanto, na internet e fora dela, desconfie quando a história é boa demais para ser verdade. Investigue, vá atrás, peça ajuda a alguém e não se deixe enganar. O estrago na sua vida pode ser muito grande!

Para ilustrar esse texto convido vocês a assistir a um miniDoc que participei com a V Filmes, tenho certeza que vocês vão gostar!

Duvidas, críticas e sugestões? Estou aqui para te ajudar. Pode me enviar um e-mail: atendimento@psicologoemcuritiba.com.br ou me mandar um Whats 41 – 9.9643-9560.

Até mais!

Leonardo Fd Araujo
Psicólogo em Curitiba CRP 08/10907
Terapia | Terapia Online | Coaching | Palestras
psicologoemcuritiba.com.br
Atendimento presencial e online
Bigorrilho, Curitiba – PR

Faça as pazes com a pessoa mais importante do mundo: VOCÊ!

  • Artigo publicado em: 24 outubro, 2017
  • Categorias:

Onde dói? Onde fica a dor da alma? Não sabemos ao certo, mas temos sensações no corpo a cada vez que passamos por isso. Uns dizem que sentem um aperto no peito, outros um embrulho no estômago e mais alguns relatam um “bolo” preso na garganta.

Convido você a visitar esse sentimento pesado por um instante. Sim, que tal dialogar com ele? Por que será que você está se sentindo assim? Precisamos prestar atenção às sutilezas de nossas vidas, embarcar em momentos lindos e agradáveis para que tudo fique mais leve e feliz. Aí eu pergunto, o que era aquela dor que você estava sentindo mesmo?

Uma das hipóteses é que, em algum momento de sua caminhada, você tenha brigado consigo mesmo, sim! Já vi várias pessoas que chegam ao meu consultório em frangalhos após uma briga interna. Agora eu te convido mais uma vez: que tal fazer as pazes com você?

Ter essa dor na alma é um sintoma de algo ficou pelo caminho. Pode ser que tenha começado através de outro alguém, mas só aí dentro de você é que fez o estrago! Que tal fazer as pazes com você hoje?? Conte comigo para isso, o psicólogo é um profissional especializado que atua para melhorar a qualidade de vida e a saúde emocional das pessoas.

Leonardo Fd Araujo
Psicólogo em Curitiba CRP 08/10907
Terapia | Terapia Online | Coaching | Palestras
psicologoemcuritiba.com.br
Atendimento presencial e online
Bigorrilho, Curitiba – PR

>

LYMP Design